27 de mar de 2011

Analise: SOCOM - U.S. Navy SEALs Combined Assault


Plataforma: Playstation 2 e PSP
Lançamento: 07/11/2006
Produtora: Zipper Interactive
Distribuidora: SCEA
Gênero: Tiro Tático Moderno

 
O universo multiplayer nunca mais será o mesmo! Prepare-se para muitos tiros, táticas e ação!


A franchise SOCOM tem sido um grande sucesso e não só lançou a utilidade on-line do Playstation 2, como também definiu como a funcionabilidade on-line PS2 deveria ser. Fez o mesmo em Fireteam Bravo no PSP no ano que se passou. Agora, SOCOM: U.S. Navy SEALs Combined Assault chega, como algo entre uma expansão do SOCOM 3 e um título original, aumentando o que já tínhamos visto do jogo e introduzindo novidades à série, como ação instantânea para o console e a habilidade de jogar o modo campanha de forma cooperativa e on-line. E, acima de tudo isso, é compatível com SOCOM 3, permitindo que ambos os jogadores de ambos os jogos possam se enfrentar, desde que nos mapas de Combined Assault.

Enquanto o jogo vem com novidades que avisam como será o futuro da série, esse semi-pacote de expansão demonstra alguns elementos de design que não chegam a fazer par com o que já vimos no passado. Isso sem falar que não seja talvez uma compra necessária para quem já tem SOCOM 3, pois mesmo que seus modos on-line funcionem, estão longe da perfeição.



O modo de campanha aparenta estar meio desconectado da abordagem dos jogos anteriores. SOCOM 3 fez grandes passos, dando um interessante modo single-player, mas Combined Assault dá alguns passos para trás. O enredo não é tão bom e as missões passam uma impressão de não estarem relacionadas, ao invés de serem uma seqüência de objetivos conectados. Muitas aparentam ser como ações instantâneas ligadas, onde os inimigos são aleatoriamente escolhidos para uma fase e você simplesmente deve ter a certeza que irá exterminar a todos.

Há também alguns problemas na IA relacionados tanto aos membros do seu time quanto aos inimigos. Os soldados às vezes enfrentam problemas de elevação, onde eles irão correr para uma inclinação que está muito elevada para se subir, ficando presos e correndo em um único lugar. Seu time também enfrentará alguns problemas para encontrar caminhos, sendo que eles não conseguiram lhe encontrar se você for muito na frente.



Há problemas também quando você manda seu time esperar para atirar ou para atirar a vontade. Um exemplo disso é se seus oponentes estiverem a 50 metros de distância e começarem a disparar, seu soldados não responderão com tiros até que você os ordene, onde normalmente qualquer um retornaria os disparos, o que acaba se tornando meio frustrante.

Enquanto a história não é tão boa e há problemas nas estruturas de missões, existem alguns aspectos interessantes aqui. Um deles é que o enredo não tão linear quanto em Fireteam Bravo 2, pois você geralmente será capaz de escolher qual missão aceitará. Esse é até um dos motivos pelo qual a história não é tão forte, uma vez que a narrativa não pode ser conectada a cada missão individual, mas é realmente interessante jogar dessa forma. Outra coisa realmente perfeita é o suporte para jogar o modo cooperativo para quatro jogadores. Fãs de outros games de tiros táticos, como Rainbow Six, por exemplo, sabem o quão divertido é pegar uma série de terroristas juntamente com seus amigos, e agora os fãs de SOCOM poderão experimentar isso.



Uma área onde a série fez melhorias é a busca por perfeição no single-player. Agora existe uma série de itens destraváveis caso você consiga certo número de headshots, ache as salsichas escondidas ou capture inimigos suficientes, e por aí vai. SOCOM Crosstalk, que é a habilidade de comunicação entre o PS2 e o PSP, também recebeu uma melhoria. Completando objetivos em um jogo dará muito mais suporte ao outro. Como por exemplo, você poderá encontrar o mesmo grupo de militantes em ambos os games, caso os derrote em um e depois transfira as informações, eles já estarão mortos no outro. É bem interessante, acredite.

E se há falhas no modo de campanha, especialmente depois das melhorias de SOCOM 3, a área onde SOCOM é excelência, o multiplayer, não desaponta! Como já foi mencionado, você será capaz de jogar com pessoas do SOCOM 3, uma vez que o servidor roda mapas dessa versão do jogo ou faz downloads de expansão. E há novamente suporte para 32 jogadores.



Combined Assault inclui um número de novos mapas, sendo que a maioria é bastante divertida. A retaliação é das melhores, com muitos telhados e locais para snipers, visando batalhas realmente tensas. Muitos dos mapas têm uma série de oportunidades de jogabilidade, com pontos que aumentam a estratégia, fazendo da partida de um simples tiroteio a um estratégico jogo de xadrez com disparos e muita ação. Se você vai batalhar à distância com uma metralhadora, se irá pegar os oponentes com uma sniper ou se vai atacar à curta distância com uma escopeta, os mapas darão possibilidade para qualquer uma dessas opções, pode ter certeza! Seu estilo será sempre bem aproveitado.

O único problema é no estilo “jogo de eliminação”, onde quando dois ou três jogadores permanecerem, as partidas podem durar uma eternidade. O que é um problema de mapas com suporte para 32 jogadores e uma baita dor-de-cabeça para qualquer produtor de games de tiro tático de hoje em dia. Mas Combined Assault tem alguns dos maiores mapas, e há formas de se resolver isso com diminuição quando a quantidade máxima não é alcançada. Vamos torcer para que esses problemas sejam resolvidos nas próximas versões.



SOCOM: U.S. Navy SEALs Combined Assault é um game forte em muitos aspectos e talvez melhor que SOCOM 3 por causa do multiplayer. Enquanto a jogabilidade on-line é o ponto chave para o seu sucesso, Combined Assault tem um single-player muito simples, não tão forte como no passado. A habilidade de jogar contra os jogadores de SOCOM 3 é que dá uma experiência fantástica e os novos mapas são muito bons. Se você é um fã da série, não ficará desapontado desde que não espere muito mais do que um pacote de expansão.

6 comentários:

  1. nuss bela análise mas so consigo ver as fotos clicando na imagem.

    ResponderExcluir
  2. aaaa quando e ke vão lançar o WWE All Stars era pra ser hj??

    ResponderExcluir
  3. boa análise, mas uma coisa que o socom combined assalt tem melhor do que o soccom 3 além de um melhor modo multiplayer, também sao os gráficos que no modo single player sao melhor que o socom 3.

    ResponderExcluir
  4. quero ver zerar o game em 4hora iqual a eu

    ResponderExcluir
  5. Yuri tu é um mentiroso do caraio.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela Análise! Tenho o Socom 1 e o 3 que são ótimo, mas o 3 eu ainda não zerei pois adquirir a pouco tempo este jogo. Enfim, ainda tenho o Ps2 Slim que adquirir em março de 2012 e estou mt feliz! Não tenho planos para comprar Ps3 nem Xbox 360 pois me contento com o meu Ps2 mesmo. Não kero gastar grana com outro Console. Abraço!

    ResponderExcluir

Todos os Comentários são lidos e moderados previamente.
São Publicados aqueles que respeitam as Regras Abaixo:

- Não faça propaganda de outros blog/sites;
- Use o OpenID ou Nome/URL caso não seja seguidor;
- Não inclua links desnecessários no seu comentário;
- Seu comentário é nossa inspiração!
- Não respondemos comentarios 'anônimos' sem identificação nenhuma.
- Obrigado pelo Apoio ;D