20 de fev de 2011

Analise: HALF-LIFE

PRODUTORA:GEARBOX SOFTWARE


DISTRIBUIDORA:SIERRA

GÉNERO:FPS,SURVIVAL HORROR,FICÇÃO

LANÇAMENTO:14 DE NOVEMBRO DE 2001

MODOS:1-2 JOGADORES

CLASSIFICAÇÃO:M



Quando HALF-LIFE foi lançado em 1998,causou uma grande revolução no gênero FPS e na indústria em geral. Narrativa, gráficos, jogabilidade e ambientação revolucionários que mudaram para sempre os jogos de FPS, influenciando até os títulos de hoje, além de ser comparado com o clássico DOOM devido a grandiosidade da sua revolução. Com um sucesso estrondoso e ganhador de diversos prêmios, incluindo o ''jogo do ano'', a VALVE percebeu que era hora de lança-lo para os consoles. A primeira tentativa, com o DREAMCAST, foi cancelada mas o port estava finalizado, então com o sucesso do PS2 a VALVE resolveu lança-lo para alegria dos usuários do console, além de terem acrescentado mais melhorias ao port.
Lançado em 2001, o game acabou caindo no esquecimento, muito provavelmente pelos sucessos da época como GTA3, METAL GEAR SOLID 2 e FFX. Mesmo sendo(injustamente) um port obscuro, o título é uma oportunidade indispensável que todo jogador de PS2 que gosta de FPS tem que jogar!



UMA CATÁSTROFE,UM CIENTISTA E UM PÉ-DE-CABRA



Voçe entra na pele de Gordon Freeman, um cientista com Ph.d em Física Teórica pelo MIT que trabalha em um instituto de pesquisas BLACK MESA, uma instalação super-secreta (como uma AREA-51 sem alienígenas) situada em pleno deserto do Novo México, EUA. Gordon trabalha na área de pesquisas de materiais anómalos, e em um dia comum como qualquer outro ele é o responsável pela manipulação de um cristal desconhecido. Tudo ocorre normalmente, até que algo sai de errado no inicio da manipulação desencadeando uma série de explosões por toda a BLACK MESA, matando diversos cientistas e destruindo muitos equipamentos e partes da instalação. Além de toda essa catástrofe, o incidente liberou uma série de portais de outra dimensão que trazem criaturas hostis do planeta XEN á BLACK MESA, matando os sobreviventes que encontram pelo caminho. Em meio a tudo isso, GORDON FREEMAN sobrevive ao incidente e tenta escapar da instalação, enfrentando aliens e ajudando os sobreviventes. As coisas pioram por completo quando o governo dos EUA, em uma operação de queima-de-arquivo, manda o exército para acabar com todas as provas do incidente, incluindo cientistas, guardas e aliens para evitar que escapem de BLACK MESA e traga todo o segredo do incidente para a mídia. A partir de então, se dá início a uma das maiores aventuras da história dos FPSs.

BEM-VINDO A BLACK MESA

HALF-LIFE começa com o jogador controlando GORDOM FREEMAN durante sua ida ao laboratório em um bondinho que se desloca por toda BLACK MESA, podendo observar diversos setores da instalação. Após o fim do passeio, o jogador finalmente entra no laboratório, podendo circular livremente pelo local, que possui diversos lugares como salas, cosinha, banheiros, etc. Por onde voçe anda, cientistas lhe dão bom-dia, conversam com voçe, enfim... trata-se de um ambiente muito bem reproduzido que cativa o jogador e ajuda na imersão como nenhum outro FPS. O jogador pode perambular pelo laboratório até a hora de decidir vestir o traje para a manipulação do cristal desconhecido. Após isso,voçe se dirige a câmara onde irá começar os experimentos com o cristal que levará ao incidente...e é aí que o jogo começa de verdade!

LUTA PELA SOBREVIVENCIA

O game possui um estilo de narrativa sem cortes e sem divisão por fases, ou seja, o jogador irá jogar a aventura do começo ao fim sem interrupções e sem cutsenes. O game é repleto de eventos scriptados, com diversos acontecimentos repentinos. Durante sua jornada pela sobrevivencia em BLACK MESA, o jogador irá enfrentar diversos tipos de alienígenas, obstáculos, quebra-cabeças e soldados prontos para eliminar GORDON FREEMAN e os sobreviventes. Alguns alienígenas aparecem derrepente saindo de portais que se abrem repentinamente, por isso o jogador tem de ficar atento nesses momentos. O personagem é mudo e voçe não irá ver seu rosto durante todo o jogo. Durante o decorrer da aventura, o jogador irá encontrar diversos cientistas e guardas que sobreviveram ao incidente e estarão dispostos a ajuda-lo. Os guardas são de grande ajuda, pois possuem armas, já os cientistas não possuem nenhum instrumento de defesa, mas são úteis em alguma informação caso voçe não saiba o que fazer em determinado lugar. Voçe poderá encontrar não apenas um, como três ou mais sobreviventes juntos. Além dos inimigos e sobreviventes, um sujeito misterioso de terno e maleta aparece observando FREEMAN de longe durante poucos segundos, mas não é possível interagir ou atirar nele. Este personagem chamado G-MAN é um completo mistério durante todo o jogo, o que aumenta o suspense na aventura. Os obstáculos são como pular de um lugar a outro em locais muito altos e os quebra-cabeças envolvem o melhor meio de se sair de um lugar, como juntar varias caixas para formar uma ponte ou acionar um mecanismo.

O armamento é bem variado que vai desde um simples pé-de-cabra até armas criadas em laboratório como a Gauss Gun e a Egon Gun que disparam raios, além das tradicionais pistolas, shotguns, metralhadoras, granadas, basucas, explosivos e até mesmo armas alienígenas...

O jogador possui duas barras de energia, uma do uniforme e a outra do próprio corpo e para recupera-las basta se aproximar de aparelhos médicos que ficam nas paredes.

MODO DECAY E MULTIPLAYER

Além do modo principal, o port possui um modo chamado DECAY, onde voçe controla as doutoras Collete Green e Gina Cross, que juntas devem fechar os portais que ligam a Terra ao planeta XEN. DECAY se passa ao mesmo tempo que a aventura principal, assim como nas expansões lançadas exclusivamente para PC. A mecânica de DECAY é baseada na cooperatividade, onde as doutoras tem que agir juntas para abrir portas e elevadores, acionar mecanismos e diversos outros obstáculos. Ao contrário de HALF-LIFE, DECAY é dividido por fases. É possível joga-lo tanto no modo de 2 jogadores, sendo que cada um controla uma personagem, ou no modo de 1 jogador, neste caso voçe irá controlar ambas as doutoras alternando com o botão select. Tambem existe um modo multiplayer off-line para 2 jogadores com diversos personagems a disposição e 10 mapas para ambos se enfrentarem.


GRÁFICOS MELHORADOS

O port de HALF-LIFE apresenta uma série de melhorias na parte gráfica em relação a versão original, como texturas mais definidas e o aumento na quantidade de polígonos dos alienígenas, soldados, guardas e cientistas. Houve um aumento no número de elementos nos cenários e até mesmo baratas andam pelo chão, com a possibilidade de esmagá-las. Os objetos ao redor são interativos, podendo serem arrastados pelo jogador ou quebrados com o impacto dos tiros. Embora HALF-LIFE possua gráficos ultrapassados, não quer dizer que a violência seja algo leve no jogo. A quantidade de sangue, não só dos humanos como dos alienígenas é absurda e explícita. Corpos se despedaçam ao serem atingidos por explosões, com uma grande quantidade de sangue. O framerate é praticamente estável durante todo o jogo.



INTELIGENCIA ARTIFICIAL

A inteligência artificial dos guardas, cientistas, aliens e soldados tambem sofreu melhorias. Os guardas atiram em qualquer inimigo que aparecer pela frente, mas falham em alguns momentos, como em um caso em que que eles não se escondem quando uma metralhadora automática está disparando e então voçe tem que para-los em um local seguro, mas nada mais tão preocupante. Os soldados possuem uma ótima I.A, se protegendo dos tiros, chutando granadas jogadas por voçe, entre outros meios de defesa e ataque.







HALF-LIFE é um game que todo jogador de PS2 que gosta de FPS tem que jogar, pois foi um divisor de águas no gênero. Se você jogar HALF-LIFE mais de uma vez, descobrirá um lugar ou algo que não havia visto na jogatina anterior. Com uma jogabilidade viciante e cerca de 30 horas de duração, HALF-LIFE é um dos melhores FPSs do ps2.


JOGABILIDADE:10

GRÁFICOS:8.0

SOM:8.0

REPLAY:9.0


NOTA GERAL:9.5

6 comentários:

  1. Half Life... esse sem comentários! na minha opinião é o primeiro FPS de sucesso do PS2, apesar de não ser tão conhecido no console. Jogabilidade e controles excelentes! Altissima taxa de fps o game flui constante e rapidamente sem slows e travadas.

    ResponderExcluir
  2. Cara esse jogo é do tempo que o meu avó jogava bola,muito antigo mas e um bom jogo.

    ResponderExcluir
  3. não gostei muito desse jogo mas respeito aquelas que gostam

    ResponderExcluir
  4. Muito bom mesmo fechei ele semana passada

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Todos os Comentários são lidos e moderados previamente.
São Publicados aqueles que respeitam as Regras Abaixo:

- Não faça propaganda de outros blog/sites;
- Use o OpenID ou Nome/URL caso não seja seguidor;
- Não inclua links desnecessários no seu comentário;
- Seu comentário é nossa inspiração!
- Não respondemos comentarios 'anônimos' sem identificação nenhuma.
- Obrigado pelo Apoio ;D