2 de abr de 2011

Analise: Time Spliters 2

Produtora: Free Radical Design
Distribuidora: Eidos
Gênero: FPS
Lançamento: 9 de outubro de 2002
Modos: Singleplayer e Multiplayer
Classificação: Teen




Em 1997, ''Goldeneye'' foi lançado para o Nintendo 64 e revolucionou o gênero FPS nos consoles ao apresentar uma ótima campanha single palyer e um excelente modo multiplayer. Tempos depois, três dos principais membros responsáveis pelo jogo abandonaram a RARE (desenvolvedora) para fundar a FREE RADICAL, onde suaram a camisa para terminarem o FPS TimeSplitters a tempo do lançamento americano do PS2 em 2000. Por apresentar uma história bem original e um grande e genial modo Multiplayer, além de humor (algo incomum para a maioria dos FPSs), o game foi um sucesso instantâneo, merecendo assim uma sequência. Em 2002, a continuação TimeSplitters2 foi lançada, reparando diversos erros do primeiro game e uma ênfase maior no modo singlepalyer em relação a anterior, além de gráficos melhores, o que o tornou um dos melhores jogos do gênero no console, principalmente pelo seu ótimo modo multyplayer.


DE VOLTA PARA O PASSADO... E FUTURO Em TimeSplitters 2 o modo campanha pode ser jogado sozinho ou cooperativamente, além de estar maior e possuir uma trama mais elaborada em relação a versão anterior. Nesta sequência, o grupo de alienígenas bandidos chamado TimeSplitters está de volta e desta vez roubaram uma série de cristais do tempo que irão permitir viajarem através das eras para mudar os rumos da história da humanidade, afim de resultar em consequências catastróficas. Para evitar isso, o personagem terá que viajar através do tempo para recuperar os cristais de volta e impedir novamente que os TimeSplitters mudem os rumos da história.

São ao total 10 níveis que se passam em diferentes épocas e lugares, como a Chicago dos gângsteres de 1930, o velho-oeste do século 19 e até mesmo a NeoTokyo de 2019 e uma estação espacial em 2401. As fases possuem objetivos primários e secundários bem variados, sendo que outros aparecem no decorrer das missões, além de contarem com enigmas, quebra-cabeças, inimigos e desafios dos mais diversos. Existe muita interação com os cenários, como por exemplo, se o personagem estiver pegando fogo, ele pode se molhar embaixo de um chuveiro ou qualquer outra fonte de água, entre muitos outros tipos de interações. Em meio a toda essa gama de variedades e possibilidades, o jogador ainda pode cumprir as missões como quiser, seja de modo furtivo ou franco. Em ambos esses meios as fases não deixam a desejar: na primeira fase que se passa em uma represa russa, a prioridade é agir furtivamente, para isso o personagem possui um Sniper-rifle e um pistola silenciadora, além de contar com um mapa para ver a posição dos inimigos e o campo de visão das câmeras de vigilância, elementos que não podem faltar em uma abordagem sutil. Agora, se o jogador quiser agir francamente, atirando em tudo que se vê, não irá se decepcionar, pois terá a sua disposição as AK-47 com lança-granadas dos inimigos que por sua vez são bem variados e contam com uma I.A apurada, caixas e barris explosivos espalhados pelo cenário para detonar com eles e até mesmo a possibilidade do personagem dar socos caso esteja sem munições. A maioria das fases foram projetadas para se adaptar ao gosto e abordagem dos jogadores, o que aumenta muito o valor replay. Para ver os mapas das fases não é preciso ir á um menu, pois o personagem conta com um aparelho que pode ser acessado entre a seleção de armas, onde mostra os mapas das fases, as posições dos inimigos e as localizações dos objetivos. Este aparelho possui até mesmo minigames que podem ser acessados a qualquer momento, como os clássicos jogos SNAKE e SPACE INVADERS, entre outros, todos escondidos em forma de ''cartuchos'' pelas fases para o jogador encontrá-los. O game ainda contém um ''Challenge Mode'', que são mini desafios em cada uma das fases, seja roubar algo de um lugar sutilmente ou eliminar vários zumbis em um determinado tempo, liberando novas opções para o modo multiplayer.
MULTYPLAYER

É no multiplayer que se concentra a maior parte de TIMESPLITTERS 2. Este se situa no modo chamado ARCADE, que é dividido em ARCADE CUSTOM e ARCADE LEAGUE. O ARCADE CUSTOM possui as opções deathmatch, team deathmatch, capture the bag, bag tag, flame tag, eliminação, psiquiatra, vampiro, ladrão, regeneração, sanguessuga, vírus, zonas, assalto, gladiador e assistente de macaco, cada um com diversos personagens e cenários para o jogador escolher. Já no ARCADE LEAGUE, todas essas opções estão divididas em três graus de dificuldade chamados AMATEUR, HONORARY e ELITE, cada um com uma série de jogos diferentes. O game ainda conta com um editor de mapas completo onde o jogador constrói as fases do jeito que quiser, com uma vasta gama de opções como cor, iluminação, objetos, quantidade de inimigos e até mesmo a possibilidades de criar uma história para a partida e personagens, enfim...a gama de ferramentas é infinita onde apenas a criatividade é o limite. O game possui uma imensa lista de personagens que variam desde soldados, passando por cowboys, gângsteres, alienigenas até robôs futuristas e muitos outros a disposição. São ao total 120 personagens, embora a maioria deles esteja bloqueado de início, sendo destravados conforme se ganha nas diversas partidas de jogos. INIMIGOS E ARMAS

TIMESPLITTERS 2 possui uma grande variedade de armas e inimigos, todos característicos das épocas em que se passam as fases. Durante sua jornada pelas diferentes épocas, o jogador irá enfrentar gangsters, cowboys foras-da-lei, nativos aztecas, robôs, alienígenas e até mesmo zumbis( com a possibilidade de arrancar braços e cabeças usando uma arma potente), entre muitos outros inimigos! Só na primeira fase do game, o jogador irá enfrentar soldados russos, zumbis e um imenso helicóptero militar. Cada fase possui um chefão final, mas não apresentam um nível de dificuldade tão grande, mas ainda assim são bastante desafiadores. A I.A dos inimigos é bem apurada, eles se movimentam de um lado para outro enquanto atiram, procuram cobertura e fazem estratégias para cercá-lo e acertá-lo por trás. As armas são características de cada época, ou seja, na fase dos gangsteres de 1930, prepare-se para usar a clássica Thompson 1928, já em uma represa russa em 1990 voçe terá a disposição uma AK-47 e em uma fase ambientada 400 anos no futuro voçe irá experimentar uma potente arma que dispara raios. As armas esbanjam criatividade, como em uma pistola futurista cujos tiros tem o poder de ricochetear pelo cenário, (aumentando a possibilidade de acertar os inimigos...e você) ou no caso do arco-e-flecha, onde se é possível pegar as flechas de volta depois de acertadas. Todas as armas possuem um modo de disparo secundário, além de ser possível usar duas ao mesmo tempo, desde pistolas até metralhadoras. Em relação ao sistema de mira, ao apertar o botão L2, irá aparecer uma mira na tela que não da zoom, mas serve para ser controlada ao movimentar o analógico direito, o que dá uma ótima precisão para acertar os inimigos, sendo tão eficiente quanto as miras tradicionais da maioria dos FPSs. Caso o jogador não se acostume com os controles, é possível customisá-los, algo raro neste gênero de jogo. GRÁFICOS E SOM

Por ser um game de 2002, TIMESPLITTERS 2 não apresenta gráficos tão realistas, mas as cores são bem vivas e a iluminação é um show á parte, dando um ótimo visual ao ambientes e texturas.O visual dos personagens possui um estilo caricato, o que dá uma atmosfera de humor ao game. Os efeitos visuas das armas que disparam raios e tiros de plasma são de encher os olhos, num ótimo jogo de luzes durante os tiroteios, assim como os demais efeitos visuais que também estão competentes. A física cumpre muito bem o seu papel, com uma grande quantidade de objetos que sofrem danos aos disparos de armas e explosões. A trilha sonora possui músicas características de cada época, cada uma com um estilo músical diferente.

FPS ATEMPORAL

TIMESPLITTERS 2 possui um ótimo e vasto modo multiplayer que garante a diversão em grupo por horas e horas a fio, além de possuir uma campanha single player que não fica devendo em nada, apesar de ser um pouco curta. Com diversas modificações e opções de jogo, seu valor replay é praticamente infinito. Um FPS variado em todos os sentidos, com uma história bem original e um ótimo clima de humor que não deve faltar na coleção de nemhum amante de FPS. Um clássico de hontem, hoje e amanhã!


Gráficos:8.5
Som:9.5
Replay:10
Jogabilidade:10

Nota geral:10

3 comentários:

  1. muito bom,um ótimo fps,legal para jogar multiplayer.

    ResponderExcluir
  2. Joguei muito esse jogo, ele é realmente ótimo, tenho até hoje, só que no GameCube =)

    Ótimo blog, o conteudo dele é realmente bom =D

    ResponderExcluir
  3. cara ainda não joguei, mas depois dessa analise sem duvidas vou jogar.

    ResponderExcluir

Todos os Comentários são lidos e moderados previamente.
São Publicados aqueles que respeitam as Regras Abaixo:

- Não faça propaganda de outros blog/sites;
- Use o OpenID ou Nome/URL caso não seja seguidor;
- Não inclua links desnecessários no seu comentário;
- Seu comentário é nossa inspiração!
- Não respondemos comentarios 'anônimos' sem identificação nenhuma.
- Obrigado pelo Apoio ;D