11 de fev de 2013

Analise: Kuon


Jogo bastente desconhecido desenvolvido pela ''From Software'' para PlayStation 2. O jogo foi lançado em 2004 no Japão e nos Estados Unidos, e mais tarde, em 2006, na Europa. Kuon é baseado em um antigo gênero da literatura japonesa chamado Kaidan.

Alias a produtora do jogo 'From Software // Agetec'' realmente surpreende com esse título. Kuon é ambientado no Japão feudal, em uma mansão mais especificamente, e transita por entre lendas que vêm deste período. Segue a linha Silent Hill na jogabilidade e nos puzzles que seguem ao longo do jogo, que não são muitos, com um pouco de raciocício (e domínio de inglês) nada vai lhe impedir de seguir adiante na trama.




Trama, essa é a grande força do game. A história é assustadora e macabra; num ritual pessoas mortas voltam à vida e, como é de se esperar, nunca voltam as mesmas, é como se fossem ao inferno e voltassem com um pouco dele em si e mais: uma sede imensa por sangue humano, lembra o cult-trash "Pet Cematary"?

Você pode jogar, inicialmente, com duas personagens: Uma garota que vai atrás do pai, um sacerdote que foi chamado para exorcizar a mansão e não retornou; uma aprendiz desse sacerdócio sombrio e uma terceira personagem que é habilitada após detonar o game com as duas personagens iniciais. As três moças seguem caminhos distintos que se entrecruzam no decorrer do jogo complementando o entendimento da trama. A movimentação não é das melhores e muitas vezes chega a irritar(quando você está atacando e quer se mover, por exemplo), no entanto, se pararmos e pensarmos que a protagonista é portadora de uma grave enfermidade logo esquecemos isso.

O gráfico também não é um Resident Evil ou um God of War, mas é muito belo e escuro, bem aproveitado dentro do enredo do jogo; certamente não foram usados o número de polígnos que a capcom costuma usar em seus jogos, contudo cria calafrios a todo momento com seu clima sombrio, noir. A diferença básica do jogo em relação aos outros é que a câmera é fixa, portanto você não pode ficar observando as coisas de antemão, vai ter de levar muitos sustos e ficar apreensivo de entrar numa nova sala. Esse estilo de câmera proporcionou uma das melhores fotografias vistas no PS2, determinates no ótimo clima do jogo. Os efeitos sonoros e as músicas são maravilhosas, mesmo sendo discretas, misturan-se com a respiração e o coração que se sente no joystick a todo momento.


Resumindo, é um dos melhores jogos já produzidos para se jogar à noite e a sós e em silêncio, isto é, se você tiver coragem; pois, se ficou tenso com qualquer uma das versões de Silent Hill no PS2 nem chegue perto desse jogo, aqui o terror psicológico foi levado a níveis extremos e os sustos são de fazer você jogar o controle para o alto - literalmente; se você tem medo de espíritos, almas penadas, asombrações, piorou. Mas se você curte dormir umas noites perturbadas e longas esse é o seu jogo, pode confiar!


14 comentários:

  1. Um jogo bem intersante hein já tinha visto ele mas nunca li a respeito e vendo ele agora fiquei bem impressionado com os efeitos de som que ele possui.Vou dar uma conferida depois nele tenho que zerar alguns outros olha que eu tenho também o Fatal Frame que é um jogão também .

    ResponderExcluir
  2. Se o jogo Cold Fear me trouxe grandes sustos aponto de querer desligar a tv, imagino esse.
    Depois de zerar o Gta San Andreas vou jogar esse.

    ResponderExcluir
  3. finalmente o blog postando análise de jogo desconhecido , é o que mais gosto nesse blog , faz a gnt querer comprar os jogos ou baixar pela curiosidade

    ResponderExcluir
  4. Não sinto falta de um Xbox 360 ou um PS3 porque jogo tudo no computador. Tenho o Grand Theft Auto: IV, Hitman Absolution. Tenho o PS2 e ainda jogo os games da 7° geração. Aproposito, bela analise.

    ResponderExcluir
  5. o ps2 é eterno e infinito quando achamos que ja vimos de tudo sempre nos deparamos com algo novo como por exemplo eu recentemente vi half life e armored core titulos ate entao totalmente desconhecidos por mim

    ResponderExcluir
  6. Acho que nunca vão conseguir derrubarem o nosso bom velho PS2

    ResponderExcluir
  7. Parece ser bom, vou joga-lo, com certeza!

    ResponderExcluir
  8. Acabei de comprar o jogo, nunca tinha visto antes...vou jogar com certeza, adoro jogos desse tipo e acho q vou gostar desse!

    ResponderExcluir
  9. Zerei em choke com as três personagens e digo não jogue com a TV alta ou vai ter um ataque kkkkk serio resident e silent Hill ficou no chinelo os produtores merecem ser elogiados sou gamer des de que nasci e esse jogo marcou

    ResponderExcluir
  10. Zerei em choke com as três personagens e digo não jogue com a TV alta ou vai ter um ataque kkkkk serio resident e silent Hill ficou no chinelo os produtores merecem ser elogiados sou gamer des de que nasci e esse jogo marcou

    ResponderExcluir
  11. Jogou silent Hill todos? Jogou fatal frame, forbiden siren? Ótimos! eu também adorei e sou fã de todos os gêneros terror mas kuon é top de todos esses jogos de terror mas porque? Exatamente o que foi dito esse jogo leva ao extremo do horror pois a ótima trilha sonora efeitos impecáveis nos deixa tenso demais! acreditem só a tela inicial vai fazer muitos desistirem desse jogo eu aconselho ficar com um crucifixo e uma água benta por perto. ( obs: alguns efeitos sonoros foram aproveitados em demon souls ( dark souls ) de ps3 valew ótima análise ótimo jogo! 9.5

    ResponderExcluir
  12. eu tenho esse jogo e ja zerei ele 3 vezei já até me acostumei com os sustos

    ResponderExcluir

Todos os Comentários são lidos e moderados previamente.
São Publicados aqueles que respeitam as Regras Abaixo:

- Não faça propaganda de outros blog/sites;
- Use o OpenID ou Nome/URL caso não seja seguidor;
- Não inclua links desnecessários no seu comentário;
- Seu comentário é nossa inspiração!
- Não respondemos comentarios 'anônimos' sem identificação nenhuma.
- Obrigado pelo Apoio ;D